Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe
+239 2223455

Medo Instalado – Igreja Católica contesta

21 de Dezembro, dia de importância histórica, política e cultural para São Tomé e Príncipe, pois simboliza o descobrimento da ilha de São Tomé pelos navegadores portugueses em 1470. Mais ainda 21 de Dezembro de 1974 foi o dia em que entrou em funções o governo de transição que conduziu o país a independência nacional. A nível da Igreja Católica 21 de Dezembro é o dia do Santo Tomé. O nome santo que baptizou a ilha de São Tomé.

Na celebração do grande dia da ilha de São Tomé, o bispo da diocese de São Tomé e Príncipe, Dom Manuel António, falou da paz. Um elemento importante para São Tomé e Príncipe, mas que segundo o Chefe da Igreja Católica, «a Paz só tem sentido sem a cultura de medo no país».

Foi numa missa em alusão ao dia de Santo Tomé. Missa grande envolvendo centenas de católicos, incluindo o Presidente da República Evaristo Carvalho, cristão e católico.

O Bispo da Diocese de São Tomé é contestatário da cultura do medo. Seu posicionamento reflectido em poemas e declarações públicas mereceu em 2017 ataques duros do primeiro ministro Patrice Trovoada, que é muçulmano.

«É respeitando a vida, cultivando a tolerância e a solidariedade, procurando caminhos de justiça e verdade, que poderemos fazer do nosso país um país de paz», acrescentou Dom Manuel António, na missa de 21 de Dezembro.

Abel Veiga

Notícia de Téla Nón

Notícias relacionadas