Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe
+239 2223455

Cardeal Prefeito da “Propagação da fé” em São Tomé

Artigo cortesia do Pe José Botelho, Clérigo diocesano de São Tomé e Príncipe, sobre a importância da visita de sua Eminência o Cardeal Fernando Filoni à Diocese

A Congregação para a Evangelização dos Povos (CEP), como estabelece a Constituição Apostólica Pastor Bonus (28 Junho de 1988) sobre a Curia Romana, é um Dicastério da Santa Sé que “compete dirigir e coordenar no mundo inteiro a obra da evangelização dos povos e a cooperação missionária” (art. 85).
Governada por um Prefeito, actualmente na pessoa de Cardeal Fernando Filoni, nomeado por Santo Padre, a mesma Congregação tem directa e exclusiva competência sobre os seus territórios (dos quais faz parte a Diocese de São Tomé e Príncipe), nos quais para além de presidir o governo das missões e examinar todas as questões e os relatórios enviados pelos Bispos e pelas Conferências Episcopais, ela tem também a incumbência de erigir e dividir as Circunscrições missionárias segundo as suas exigências (cfr. arts. 88; 89; 90, § 2).

É neste sentido que vem traduzida a visita pastoral do Cardeal Prefeito da CEP na Diocese de São Tomé e Príncipe. Certo, depois dos vinte e seis anos da Visita Apostólica de São João Paolo II a estas ilhas (6 de Junho de 1992), essa visita pastoral pode ser considerada um evento inédito.

Todavia mesma se enquadra na ocasião do Jubileu dos 50 anos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), efeméride para o qual o Cardeal Prefeito vem ao propósito em Angola para as celebrações do seu encerramento. Por isso, não regressando ao Vaticano sem ter uma visão geral da realidade socio-política do território da CEAST, eis que o Prefeito da CEP deslocará a Diocese de São Tomé e Príncipe para manifestar a solicitude apostólica e a vizinhança do Papa Francisco aos fiéis santomenses, e constatar in loco a vida pastoral desta Igreja local.

Por causa da raridade e meras coincidência da vinda deste Superior hierárquica católico a estas Ilhas, se espera que os mass media e observadores políticos não façam uma leitura ideológica da mesma, tendo em conta os últimos acontecimentos políticos e consequente pronunciamento socio-pastoral de Dom Manuel António, Bispo de São Tomé, no que tange a situação nacional.