Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe
+239 2223455

A paixão pela santa africana leva o bispo ao limite missionário em Angola

Dom Eugénio Dal Corso, PSDP, bispo emérito de Benguela, está desde Agosto do ano passado, em Kaiúndo, como missionário. A localidade dista a 150 km de Menongue, Província do Kwando-Kubango a caminho de Rivungo na fronteira com a Namíbia.

Bispo Dom Eugénio Dal Corso

Na região, o prelado assiste 40 pequenas comunidades sozinho desde Agosto de 2018, altura que saiu de Benguela. As comunidades estão dedicadas a santa africana Josefina Bakhita. Segundo informações a que tivemos acesso, neste sábado, 1º da Quaresma, dia 9 de Março de 2019 tem agendado 400 baptismo para administrar.
A Paixão pela santa é um detalhe pessoal que nunca nos contou aos clero de Benguela, mas que se percebe no bispo pastor no meio do povo. Sabe-se que o bispo transporta consigo uma pequena relíquia “milagrosa”, da santa sudanesa, com a qual sustenta a sua paixão pela África missionária nas comunidades mais pobres longe dos centros urbanos onde não há maior assistência pastoral. Desta forma desafia os padres da sua congregação abrir novas missões em lugares onde a fé é uma miragem, como nas terras do fim do mundo, como é conhecido, em Angola, o Kwando-Kubango.
A nossa reportagem sabe que os padres da sua congregação, Pobres Servos da Divina Providencia estarão a fazer diligencia para lhe enviarem um padre. Porem, até agora ainda não se confirmou o mês em que chega nem o nome do candidato para aquela comunidade. Os pobres servos estão em Angola tem presença no Uije, Luanda, Benguela, Huambo… e não no Kwando Kubango onde, o emérito de Benguela, leva-os a fundar presença pastoral.
Dal Corso chegou a Angola como missionário, vindo de Argentina e serviu a congregação dos Pobres Servos da Divina Providencia, em Angola na formação de padres, tendo sido reitor, cargo que veio deixar com a sua indicação para bispo de Saurimo. No meio do povo era conhecido o seu génio missionário ficou na paixão pela evangelização na língua local do povo. Em Benguela o bispo trabalhou cerca de 10 anos servindo as comunidades que constituem a herança pastoral de Dom António Jaka, seu atual bispo de Benguela.

Fonte: lixeiradebenguela