Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe
+239 2223455

Jornalista da Rádio Ecclesia no Cunene assassinado por desconhecidos

- Faca Arma branca - Jornalista da Rádio Eclesia no Cunene assassinado por desconhecidos

 

A Igreja Católica Angolana, proprietária da Rádio, disse através do Bispo da Diocese de Ondjiva, ainda não ter informação certa sobre o que se passou, afirmando que aguarda mas informações para saber ao certo qual terá sido a causa da morte do jornalista.

Testemunhas no local do assassinato perto da casa do jornalista no bairro Nahumba disseram que que Macomaco foi esfaqueado quando regressava do trabalho pelas 21 horas do dia 11 de Setembro

“Foi mesmo assassinado à facada próximo de sua casa”, disse um dos residentes.

“Foi mesmo a facada”, acrescentou.

O Bispo do Cunene, Dom Pio Hipunhaty, diz que a ser verdade a Igreja vai exigir a prisão dos autores do crime e as motivações que estarão por de trás do assassinato, mas acrescenta preferir aguardar pelo trabalho das autoridades afins.

“Ainda não temos sinais claros que digam exactamente em que circunstancias ocorreu (a morte), mas se for o caso (assassinato) precisaremos primeiro de saber como e quem foi e qual o motivo”, disse

“Para não levantarmos suspeitas infundadas é melhor esperarmos ainda um pouco”, acrescentou.

O Secretário Geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, Teixeira Cândido disse à Voz da América que tomou conhecimento do assassinato do colega, e está agora a tentar informação oficial sobre o caso junto do Comando Provincial da Policia no Cunene e do Ministério do Interior. Só depois poderá fazer uma declaração em reação ao acontecimento, acrescentou.

A VOA procurou ouvir o porta-voz da Delegação Provincial do Cunene do Ministério do Interior sem sucesso.

Por: Correio kianda