Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe
+239 2223455

14º ENCONTRO DOS BISPOS DOS PAÍSES LUSÓFONOS EM GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau acolhe nos dias 16 a 21 deste mês o 14º Encontro dos Bispos dos Países lusófonos sob lema: «Diálogo interreligioso na construção da paz, e desenvolvimento nos países lusófonos». Participaram neste encontros, que têm uma regularidade bienal, as presidências das Conferências Episcopais de Angola e São Tomé e Príncipe, do Brasil, de Moçambique, de Portugal, de Timor Leste, as Dioceses de Santiago e Mindelo (Cabo-Verde), Bissau e Macau.

O primeiro encontro dos Bispos de Países da Língua Oficial Portuguesa, iniciados, em Maio de 1996 em Fátima, tem como objectivo fortalecer a comunhão eclesial e promover a cooperação em prol das comunidades lusófanas.

 

Fonte: Rádio Ecclesia

Teve início na última sexta-feira, em Bissau, o 14º Encontro dos Bispos dos Países Lusófonos, que decorre, até ao dia 21 de janeiro, na capital da Guiné-Bissau, e onde se reúnem bispos e representantes das Conferências Episcopais de Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Portugal e São Tomé e Príncipe. Juntamente com a representação portuguesa está Jorge Líbano Monteiro, presidente do Conselho de Administração da FEC – Fundação Fé e Cooperação,  que promove e apoia este encontro desde a sua primeira edição, em Fátima, em 1996.

O encontro deste ano tem como tema “O Diálogo Inter-Religioso na Construção da Paz e do Desenvolvimento nos Países Lusófonos“, mas durante os cinco dias, para além das questões que dizem respeito à paz e ao diálogo interreligioso, os participantes dedicar-se-ão também à reflexão de questões como a protecção de menores e pessoas vulneráveis e a Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá em Portugal em 2022. O programa inclui ainda uma visita ao Presidente da República da Guiné-Bissau e vários encontros com outras entidades nacionais.

Segundo o Pe. Manuel Barbosa, secretário e porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa, o Encontro dos Bispos dos Países Lusófonos é uma oportunidade para promover a “partilha das realidades eclesiais e sociais de cada país”.

No dia 21 de Janeiro, terça-feira, o encerramento deste XIV Encontro será assinalado com a divulgação de um comunicado final com as conclusões do mesmo.