Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe
+239 2223455

Anunciação do Senhor: Bispo reza pelo fim da pandemia

O nosso Bispo celebrou hoje a Solenidade da Anunciação do Senhor, data em que, na nossa Igreja Diocesana, comemoramos Nossa Senhora da Graça, Titular da Catedral. Após a Eucaristia, o senhor Bispo uniu-se em oração com as Conferências Episcopais de Portugal e Espanha, no Ato de Consagração ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria.

 

O nosso Bispo Diocesano, D. Manuel António, celebrou hoje a Solenidade da Anunciação do Senhor, data em que, na nossa Igreja Diocesana, comemoramos Nossa Senhora da Graça, Titular da Catedral. Por medidas cautelares, devido ao coronavírus e em comunhão com as orientações das autoridades do nosso país, a Eucaristia foi celebrada de forma privada e transmitida, em direto, pela Emissora Católica de Rádio de São Tomé e Príncipe – Rádio Jubilar.

O Bispo recordou que a solenidade da Anunciação do Senhor é a celebração do grande mistério cristão da Encarnação do Verbo de Deus. É o próprio Deus que vem habitar no meio de nós. Em referência ao atual contexto de tribulação que o mundo vive, D. Manuel António recordou-nos que Deus Se faz presente no meio de nós, que Ele não nos abandona nas horas mais difíceis da humanidade: “Deus está connosco, está naqueles sofrem, está na carne da cada doente, está nas mãos dos médicos e enfermeiros que lutam para dar respostas ao período que estamos a viver”.

Após a Eucaristia, o Bispo Diocesano uniu-se em oração com as Conferências Episcopais de Portugal e Espanha, na consagração ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria, suplicando pelas “vítimas diretas e indiretas” da pandemia que nos atinge; pelos “profissionais de saúde, incansáveis nos seus esforços por socorrer os doentes”; pelas “autoridades, no seu esforço para encontrar soluções” e por “todos nós e pelas nossas famílias”.

O ato de Consagração foi feito pelo Cardeal D. António Marto na Basílica de N. S. do Rosário de Fátima junto à imagem que se venera na Capelinha das Aparições.

 

ATO DE CONSAGRAÇÃO:

 

Coração de Jesus Cristo, médico das almas,

Filho amado e rosto da misericórdia do Pai,

a Igreja peregrina sobre a terra,

em Portugal e Espanha, nações que tuas são,

olha para o teu lado aberto, sua fonte de salvação, e suplica:

nesta singular hora de sofrimento,

assiste a tua Igreja,

inspira os governantes das nações,

ouve os pobres e os aflitos,

exalta os humildes e os oprimidos,

cura os doentes e os pecadores,

levanta os abatidos e os desanimados,

liberta os cativos e os prisioneiros

e livra-nos da pandemia que nos atinge.

 

Coração de Jesus Cristo, médico das almas,

elevado no alto da Cruz e tocado pelos dedos do discípulo no íntimo do cenáculo,

a Igreja peregrina sobre a terra,

em Portugal e Espanha, nações que tuas são,

contempla-Te como imagem do abraço do Pai à humanidade,

esse abraço que, no Espírito do Amor, queremos dar uns aos outros

segundo o teu mandato no lava-pés, e suplica:

nesta singular hora de sofrimento,

ampara as crianças, os anciãos e os mais vulneráveis,

conforta os médicos, os enfermeiros, os profissionais de saúde e os voluntários

cuidadores,

fortalece as famílias e reforça-nos na cidadania e na solidariedade,

sê a luz dos moribundos,

acolhe no teu reino os defuntos,

afasta de nós todo o mal

e livra-nos da pandemia que nos atinge.

 

Coração de Jesus Cristo, médico das almas e Filho da Virgem Santa Maria,

pelo Coração de tua Mãe,

a quem se entrega a Igreja peregrina sobre a terra,

em Portugal e Espanha, nações que, desde há séculos, suas são,

e em tantos outros países,

aceita a consagração da tua Igreja.

Ao consagrar-se ao teu Sagrado Coração,

entrega-se a Igreja à guarda do Coração Imaculado de Maria,

configurado pela luz da tua Páscoa e aqui revelado a três crianças

como refúgio e caminho que ao teu coração conduz.

Seja a Virgem Santa Maria, a Senhora do Rosário de Fátima,

a Saúde dos Enfermos e o Refúgio dos Teus discípulos gerados

junto à Cruz do teu amor.

Seja o Imaculado Coração de Maria, a quem nos entregamos, connosco a dizer:

nesta singular hora de sofrimento,

acolhe os que perecem,

dá alento aos que a Ti se consagram

e renova o universo e a humanidade.

Ámen.