Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe

14ª Semana – Sábado – T.C.

A724EE83-11E7-485C-AC80-F3735245E0F9

Mt 10, 24-33

Não temais… E nenhum pássaro cairá por terra sem o consentimento do vosso Pai”.

 

E nenhum pássaro cairá por terra sem o Pai”, “nada acontece sem o Pai, seria a tradução literal correta, e certamente não que Deus queira. De fato, muitas coisas acontecem no mundo contra a vontade de Deus.

Toda violência é contra a vontade de Deus e nada nos acontece de mal sem que Ele não sofra com isso.  Diz o Salmo: “O Senhor é o teu guarda, é como sombra que te cobre, e está à tua direita” (Sl 121,5). Ademais, Ele veio para pagar o alto preço do pecado. Ele é como uma mãe. Ele sofre conosco e nos substitui na cruz para afrouxar as nossas correntes.

Portanto, “não temais, pois valeis mais do que muitos pássaros”. Caríssimos, temos um Deus que faz por nós o que ninguém fez, o que ninguém faz e o que ninguém fará: Ele conta todos os cabelos da cabeça e prepara um ninho nas suas mãos, isto é, sempre nos protege. Pois, Ele nos valoriza, Ele cuida de nós, de todas as fibras do nosso corpo, de todas as células do coração, enfim, um Deus apaixonado por todos os nossos detalhes. Pois, a nossa vida é a Sua glória (cf. S. Ireneu)

Não temos nada a temer, mesmo “se tivermos de andar por vale escuro” (Sl 23,4), parecendo que Deus esteja ausente, é preciso ter fé n’Ele. E tendo fé n’Ele, o medo vai desaparecer, o medo não prevalecerá em nós. A propósito, dizia Martin Luther King: “o medo bateu a porta, a fé foi abrir, e ninguém estava diante da porta”.

Caríssimos, abracemos, então, a fé em Deus e superaremos o desencorajamento, proclamando convictos que Ele cuida de cada um nós, seus filhos e filhas, que não há nada autenticamente humano que não encontre eco no Seu coração.

E recordeis disto: “todo aquele que se declarar por mim diante dos homens, também eu me declararei por ele diante do meu Pai…; aquele, porém, que me renegar diante dos homens, também eu o renegarei diante de meu Pai ...”. Aquele Deus, como vimos acima, que sabe o número dos nossos cabelos (vós, por acaso, já tentastes contá-los?), é um Deus que vale a pena conhecer, um Deus que, diferentemente do homem, merece toda a nossa confiança.

Portanto, cientes disso, “não temais…, o que vos digo às escuras, dizei-o à luz do dia; e o que escutais ao ouvido, proclamai-o sobre os terraços”, enfim, testemunhemos a nossa fé, anunciemos a mensagem do Evangelho, vivendo-a concretamente na nossa existência cotidiana.

Boa meditação, caríssimos. JB

Deixe um comentário