Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe

17ª Semana – Quinta-feira – T.C.

DA7BC61C-9423-4F4E-9C84-32D018A8A9AB

SS. MARTA, MARIA E LÁZARO

 

Lc 10, 38-42

Marta, Marta, andas inquieta e preocupada com muitas coisas…”.

 

Hoje, a Igreja celebra a memória de Santos Marta, Maria e Lázaro. Jesus ia de bom grado à casa destes amigos, em Betânia, a poucos passos da Cidade Santa, porque alí si respirava a fé, a harmonia, a serenidade e a amizade.

A coitadinha da Marta, como os outros personagens do Evangelho, entrou na história, acima de tudo pelo presente texto de Luca, que parece colocá-la como má da fita.

O episódio foi interpretado como um confronto entre duas formas de compreender a fé: a ativa operante da Marta e aquela contemplativa orante de Maria. E é esta última que se sobrepôs na história.

No entanto, Jesus, dizendo, “Marta, Marta… uma só coisa é necessária”, Ele não queria realçar contraste entre as irmãs e as suas respectivas formas de viver a fé. Ademais, diligência da Marta que oferece a hospitalidade a Jesus é preciosa.

Sim para Maria, mística, mas também sim para Marta, a mulher concreta que mora nela: ela representa muitas que, com fé, arregaçam as mangas, servindo os irmãos e as irmãs: “Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Cristo, o Filho de Deus…” (Jo 11,27).

Marta e Maria são imagem de todos os discípulos que alternam a meditação e oração com a diligência e o trabalho, resumindo o ditado atribuído a São Bento: “ora et labora”.

Pois, não há meditação que não resulte em ação. E é igualmente verdade, um serviço que não extraia a sua força da oração é estéril: “Mostra-me a tua fé sem as ações, que eu te mostrarei a minha fé a partir de minhas ações!” (Tg 2,18).

Marta, Marta, andas inquieta e preocupada com muitas coisas…”. Esta admoestação do Senhor, portanto, não é dirigida à ação de Marta, mas à agitação que muitas vezes caracteriza as suas e nossas boas iniciativas.

Caríssimos, somos chamados a agir, a dar concretude à fé, mas com o olhar voltado para o Senhor, pois, “tudo foi criado através d’Ele e para Ele. Ele existe antes de todas as coisas e n’Ele todas as coisas têm consistência” (Cl 1,16-17) .

Boa meditação, caríssimos. JB

Deixe um comentário