Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe

25ª Semana – Segunda-feira – T.C.

8EBD5021-A529-41BD-873B-49A84D0F7DB3

Santos André Kim Taegon, presbítero, Paulo Chong Hasang e Companheiros, Mártires (Coreia, séc. XIX)

Lc 8, 16-18

“… Se coloca a lâmpada no candelabro, para que vejam a luz aqueles que entram”.

 

Não havia luz elétrica na época de Jesus, quando se escurecia, se alguém tivesse acendido a lamparina e colocado debaixo da cama, os outros teriam gritado: “na mesa”.

É a história narrada por Jesus, mas Ele não a explica; Ele apenas diz: “olhai, portanto, a maneira como escutais!” Pois, a Palavra de Deus é a lâmpada a ser acesa nas trevas da noite da vida.

Mas se o livro da Palavra de Deus permanecer fechado, é como uma lâmpada colocada debaixo da cama. É totalmente inútil. Deve ser colocado sobre a mesa para iluminar a todos.

Reparai bem: desde que Jesus começou a falar publicamente às pessoas, Ele, a Luz que veio ao mundo, se colocou no candelabro. E as multidões provenientes de todos os lugares Lhe se dirigiam para se nutrirem da sua Palavra.

Nós, cristãos, somos chamados a fazer o mesmo: não devemos ocultar a luz da Palavra, mas difundi-la em todos os lugares. Nem podemos estar muito preocupados connosco mesmos, porque isso pode apagar a luz que Cristo acendeu em nós.

Seria, portanto, como se colocássemos a lâmpada debaixo da cama e deixarmos na escuridão não somente nós mesmos, mas também os que o Senhor tenha colocado ao nosso lado. Em vez disso, a fé não pode ficar oculta no nosso íntimo, prejudicada pela preguiça ou pelo pecado que nos asfixia.

A este mundo contemporâneo, impiedoso para com os crentes, além do dever de sermos testemunhas credíveis, somos também chamados a dar razão da esperança que habita em nós (cf. 1Pd 3,15).

Madre Teresa de Calcutá, com o seu “desejo” paradoxal, dizia: “Estarei constantemente ausente do Paraíso, para acender a luz aos que vivem nas trevas sobre a terra”.

Coloquemos, por isso, caríssimos, no candelabro a luz da nossa fé para que possa contagiar as opções e vida dos homens deste mundo. Tomemos Maria como modelo.  Ela é um quadro limpo no qual Deus escreve a Palavra e, graças a tal Palavra, ela e os discípulos se tornaram grandes e credíveis testemunhas.

Recordai-vos disto: “àquele que tiver, ser-lhe-á dado; mas àquele que não tiver, ser-lhe-á tirado mesmo o que julga possuir”. Por isso, urge, todos os dias, voltar à Sagrada Escritura para que ilumine os ângulos escuros da nossa vida e nos cure todo mal.

Boa meditação e bom início da Semana, caríssimos. JB

Deixe um comentário