Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe

S. MIGUEL, S. GABRIEL, S. RAFAEL, ARCANJOS

8C477AD3-CD25-419A-9ABF-36E58EC2E8E1

Jo 1, 47-51

vereis o Céu aberto e os Anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem”

 

Hoje a Igreja celebra os Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, aqueles que, como disse São Gregório Magno, “transmitem mensagens de maior transcendência” (Homilia 34,8). Anjos e arcanjos estão presentes em várias passagens das Escrituras.

Eles ajudam a manter os olhos erguidos, a não acreditar que a vida se limita inteiramente a este efémero mundo; a pensar que nem tudo o que se vê é real e que nem tudo o que é real é visível.

Eles nos convidam a não reduzir o homem a uma massa de células ou reações nervosas.  Além do tangível, existe uma realidade povoada pela presença de Deus.

No Antigo Testamento, os três festejados de hoje também assumiram corpo em algumas histórias: acompanharam Tobias e curaram Tobi (o livro de Tobias 3-12), estavam na fornalha com Daniel (Daniel 3).

Já no Novo Testamento, Lucas, ao narrar o anúncio a Maria do nascimento de Jesus, se refere ao Gabriel (Lucas 1) e no livro de Apocalipse, João na sua visão de Patmos vê Miguel lutando com o dragão, a antiga serpente (Apocalipse 12).

Os anjos, portanto, não são criaturas evanescentes, mas anunciadores de Deus, sendo Miguel que significa “Quem como Deus?”, Gabriel “Fortaleza de Deus”, e Rafael “Medicina de Deus”. Eles vêem Deus face a face.  E a eles, nós somos confiados … É bom saber que existem pessoas fortes, tão ligadas a Deus que fazem mediação direta entre Ele e nós.

Pois, as nossas histórias são atravessadas por decisões incertas, medos, compromisso e entusiasmo. E como não contar também com essas forças divinas, que certamente não nos substituem, mas fortalecem a vontade de cada um de nós, quando desejamos ser cada vez mais a imagem de Deus e fazer a sua vontade com amor?!

Não é em vão que ao muito concreto Natanael, Jesus – depois de o ter elogiado, provocando o humilde reconhecimento d’Ele como Filho de Deus – promete a visão desses anjos que descem e sobem diante de Deus: “vereis o Céu aberto e os Anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem”.

É a promessa de uma vida inteiramente partilhada com Deus, num face a face impossível aos judeus, mas que se tornou realidade para todos no mistério da Encarnação.

Que o Senhor continue, por meio de seus arcanjos, a proteger a nossa existência, a curar o nosso desânimo, a nos ajudar a lutar pelo bem e a nos levar a vê-Lo face a face.

Boa meditação, caríssimos. JB

Deixe um comentário