Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe

28ª Semana – Segunda-feira – T.C.

IMG_5418
  1. Lc 11, 29-32

… aqui está quem é maior do que Jonas”.

 

Um muro de desconfiança se ergue contra Jesus, o carpinteiro de Nazaré. A sua pessoa, que desperta o interesse de muitos, não deixa menos cepticismo nos outros. Quão difícil agradar e satisfazer a todos: “esta geração perversa pede um sinal…”.

Mas Ele recusa esta pretensão e responde a eles que “nenhum sinal lhes será dado, senão o sinal de Jonas”. E em Lucas, ao contrário de Mateus, o sinal de Jonas não é a ressurreição, mas sim a pregação de Jesus, o seu Evangelho, a sua Palavra, a sua chamada a conversão.

De facto, Jonas foi a Nínive pregar o juízo iminente, caso os ninivitas não se convertessem. E eles aceitaram, sem esperar e pedir outros sinais. O mesmo fez Jesus, mas foi rejeitado. E Ele é maior do que Jonas, mais sábio do que Salomão, o rei então célebre pela sua sabedoria.

Mas “o Filho do homem será sinal para esta geração”! Ele é a luz que ilumina todos os homens. Sendo assim, me vem a pergunta: por que esta geração está rejeitando a luz? Por que nós nos resistimos em aceitar ou aderir ao convite de Deus?

A culpa certamente não é da luz, não é de Deus: ela brilha e ilumina a todos, o seu convite interpela a nossa livre adesão. A falha está no olho da alma que está cego e imerso nas trevas, e muitas vezes as preferimos.

Caríssimos, esta geração é também a nossa do terceiro milénio, somos todos nós que precisamos de nos deixar sempre iluminar pela Palavra de Jesus, sem ir em busca de outros sinais e outras palavras. E se há um tempo em que pedimos com insistência a Deus um sinal, é precisamente este de há um ano pra cá, para que Ele possa erradicar a pandemia que nos assombra: não tentemos o Senhor, nosso Deus (cfr. Dt 6,16; Mt 4,7).

Meditemos e rezemos esta aspiração vibrante que brotou do coração de Santo Ambrósio: “Cristo é tudo para nós. Se tu queres curar uma ferida, Ele é um médico; se estás com a febre ressecada, Ele é uma fonte;  se és oprimido pela iniquidade, é justiça; se precisas de ajuda, é força;  se tens medo da morte, é vida;  se queres ir ao céu, é o caminho;  se foge das trevas, é luz;  se procuras comida, é alimento” (‘De virginitate’, 99).

Portanto, Jesus é o sinal por excelência. Ele está na sua Palavra e na Eucaristia.

Boa meditação e bom início da Semana, caríssimos. JB

Deixe um comentário