Rua Pe. Martinho Pinto da Rocha São Tomé, São Tomé e Príncipe

SÃO LUCAS, Evangelista

DDF81D2A-CA90-479B-AA10-CF479E11075A

2Tm 4,10-17b; Lc 10, 1-9

Apenas Lucas está comigo”.

 

Hoje, com imensa alegria, a Igreja celebra o evangelista Lucas, nascido em Antioquia da Síria e médico de profissão, convertido pela pregação de Paulo – “apenas Lucas está comigo” (2Tm 4,11) – que nos apresenta um texto extraordinário. E por falar nisso, Dante Alighieri (digamos Camões da Itália) o define como “scriba mansuetudinis Christi, o escriba da mansidão de Cristo.

É da sua pena que descobrimos um Jesus misericordioso, atento aos últimos, aos pecadores, solícito e zelante pela missão que, depois de ter enviado os Doze, somente ele nos refere que Jesus enviou também setenta e dois discípulos para evangelizar o mundo (Lc 10,1-9). 

É ele quem nos fala das parábolas da ovelha perdida (Lc 15,1-10), do pai misericordioso (Lc 15,11-32), do bom samaritano (Lc 10,25-37), nos apresenta o bom ladrão (Lc 23,35-43) e, nos Actos dos Apóstolos, resume para nós a vida da comunidade cristã primitiva numa fórmula: “era um só coração e uma só alma” (At 4, 32).

Lucas estava bem informado antes de escrever o seu Evangelho e, ao contar a história de Jesus, revela toda a sua fé, a sua paixão, o seu espanto ao descobrir, através das palavras acaloradas de Paulo, o rosto de um Deus totalmente diferente das divindades que povoaram o Panteão.

Lucas se parece conosco: como nós nunca conheceu Jesus, como nós se converteu graças à pregação de quem nunca conheceu Jesus pessoalmente, Paulo de Tarso. Como ele, procuremos redescobrir a ternura do Deus de Jesus e a compaixão. Como ele, somos convidados a investigar  e estudar para fortalecer a nossa fé.  Como ele, sejamos apaixonados pela oração e amemos o sonho de Deus que é a Igreja.

Mario Pomilio, jornalista, político e escritor italiano do século XX, a partir da descrição do Evangelho de Lucas, conclui que na verdade “existem cinco Evangelhos, e o Quinto é como um livro que o Senhor deixou aberto. Nós o escrevemos com as obras que realizamos e cada geração adiciona uma palavra a ele”.

Que o Senhor, pela intercessão de São Lucas, Padroeiro dos Médicos, possa incutir em nós o gosto pela meditação da sua Palavra, a ponto de encontrar a concretude no quotidiano das nossas vidas.

Boa reflexão e bom início da Semana, caríssimos. JB

Deixe um comentário